Uruguaiana
Jornal de Hoje

É dada a largada na Marcha de Integração

03 Julho 2018 14:00:00

Os 750 quilômetros da Marcha de Integração começaram a ser percorridos. A largada no desafio de resistência na fronteira Brasil-Uruguai ocorreu às 8h de sábado, 30/6, em Aceguá com a participação de 64 animais. Esta é a 17ª edição da Marcha de Integração da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).
Saindo da estância, passando pelas estradas de chão batido e também pelo centro da cidade de Aceguá, e finalmente retornando ao ponto de partida. Assim a cavalhada completou os primeiros 15 quilômetros do dia, sob o olhar das cerca de 300 pessoas que compuseram a largada do evento e também daquelas que, pelo caminho, apoiaram os marcheiros em sua jornada. Mais tarde, a partir das 14h, ainda saíram para mais 15 quilômetros, completando a distância do primeiro dia. Antes de dar os primeiros passos, os participantes foram recepcionados na abertura oficial da Marcha. Perfilados, ouviram as palavras de apoio e recepção do prefeito de Aceguá, Gerhard Martens, do presidente da ABCCC, Eduardo Móglia Suñe, e do comissário e integrante da Subcomissão de Resistência, Carlos Sá Azambuja Neto. "Pra mim é uma satisfação fazermos a maior Marcha da história e vocês são os responsáveis por isso", destacou o gestor da ABCCC, desejando boa sorte aos competidores e lembrando da importância da modalidade. "Nós aqui estamos selecionando raça. Talvez a ferramenta de seleção mais importante da raça, porque isso aqui só o nosso cavalo faz", completou Suñe.

O evento

Depois de 30 dias concentrados a pasto e água nos campos da Estância Santa Leontina, em Aceguá, os animais deram a largada na Marcha de Integração da ABCCC, onde passam pelo período de 15 dias percorrendo um total de 750 quilômetros, percurso que será completado no dia 14 de julho. Com a participação de 64 animais, a prova se tornou a maior Marcha da história no Brasil.

Jn-CIDADE-selo-M&M.jpg

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados | Suita Sistemas.