Uruguaiana
Jornal de Hoje

Rebanho equilibrado e animais registrados são chaves para sucesso na pecuária

25 Setembro 2018 15:13:00

Gabriela

Para alcançar o sucesso em um rebanho é necessário equilíbrio na criação. É o que garantiu o gerente de Fomento da Associação Brasileira de Angus, o médico veterinário Mateus Pivato, durante apresentação do Circuito Touro Angus Registrado em Araranguá (SC). Promovido pela Associação, o evento ocorreu na noite de quarta-feira, 19/9, no Caverá Country Park. Os participantes puderam compreender as características e benefícios do uso de animais com crivo técnico nas suas propriedades. Anfitrião da noite, o diretor de marketing do Núcleo Catarinense de Criadores de Angus, Nelson Serpa, comemorou a presença do Circuito na região. "A raça tem muito a contribuir para melhorar a produção de Santa Catarina, agregando precocidade, fertilidade, habilidade materna e qualidade da carne", destacou Serpa.

Padrão racial, consistência e garantia de genética de qualidade são as principais vantagens que Pivato listou em sua apresentação sobre os animais registrados. Segundo o médico veterinário, os produtores deverão se adaptar, cada vez mais, aos desafios que o futuro reserva à pecuária, como mudanças climáticas e menos áreas disponíveis para a função. "As propriedades tem que produzir tudo o que podem com o que oferecem". Nesse sentido, Pivato afirmou que não existe o melhor touro para todas as produções, mas, sim, o animal ideal para cada sistema. O desafio dos produtores é, então, avaliar com cuidado a escolha dos seus reprodutores e matrizes.

Registro genealógico em destaque

A raça Angus é a mais significativa em termos de registro na Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC). Foi o que afirmou a superintendente de registro genealógico da ANC, Silvia Freitas, em sua apresentação na segunda parte da noite. A zootecnista abordou a história pioneira da entidade no ramo, destacou a importância do registro de animais para o desenvolvimento dos plantéis brasileiros e explicou os processos envolvidos no tema.

Segundo Silvia, há duas alternativas para quem deseja iniciar um rebanho registrado: adquirir fêmeas registradas vazias para acasalarem com touros registrados ou já prenhes, ou abrir rebanho através de fêmeas Puras por Avaliação (PA), que passam por inspeção de um técnico e são portadoras de um padrão racial sem origem conhecida. Dependendo das matrizes e reprodutores, os frutos desses acasalamentos podem ser registrados em quatro livros: Puro de Origem (PO), Puro Controlado (PC), Cruzamento Sob Controle de Genealogia (CCG) e PA. "Por hierarquia, o livro mais completo é o PO", afirmou Silvia, pois, nesse caso, se tem total conhecimento sobre a genealogia dos exemplares. Segundo a superintendente, é garantido que o criador, ao utilizar reprodutores registrados, estará padronizando o rebanho. "Está cada vez mais selecionada a nossa pecuária", afirmou.

Ao final do evento, cortes de entrecot e contra-filé Angus certificados foram servidos ao públi

Jn-CIDADE-selo-M&M.jpg

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados | Suita Sistemas.