Uruguaiana
Jornal de Hoje

Candidatos vão atrás de apoio para o segundo turno

09 Outubro 2018 15:46:00

A decisão sobre quem comandará o Estado pelos próximos quatro anos ficou para o dia 23 de outubro.

Gabriela Barcellos
Foto: Gabriela Barcellos/JC

A decisão sobre quem comandará o Estado pelos próximos quatro anos ficou para o dia 23 de outubro. A disputa no segundo turno ficou entre o atual governador, José Ivo Sartori (MDB) e o ex-prefeito de Pelotas, Eduardo Leite (PSDB), que também preside o partido em nível estadual.

Eduardo foi o primeiro colocado na disputa, com 2 143 603 votos, ou seja, 35,90% dos votos válidos. Sartori chega ao segundo turno com 31,11%, 1 857 335 votos.

Os dois devem ir agora em busca de apoio dos candidatos que deixaram a disputa. Ainda no domingo, 7/10, Leite já falava em procurar o candidato do PDT, Jairo Jorge. Este, por sua vez, já anunciava que o partido irá se reunir hoje, 9/10, para decidir quem irá apoiar, mas que certamente não se manterá neutro. Jairo, aliás, fez 661 717 votos, ficando na quarta colocação, atrás do petista Miguel Rossetto, registrou 1 060 209 votos.

Disputando sua primeira eleição, o Partido Novo teve Mateus Bandeira como candidato ao Piratini. Obedecendo o que prega o Partido, a campanha de Bandeira não usou dinheiro público, sendo financiada unicamente por contribuições especificas para campanha, além de recursos do próprio Bandeira e de seu vice, Bruno Miragem. Sem tempo de televisão e sem a oportunidade de participar do principal debate televisionado, na RBS TV, a campanha de Bandeira utilizou as redes socias. O candidato conquistou 200 877 votos.

Este também foi o primeiro pleito de Bandeira, que ao longo da corrida eleitoral manteve firme posicionamento diante de temas polêmicos - como papel do Estado, privatizações, revogação do estatuto do desarmamento e novos modelos de educação. Ao comentar o resultado das eleições, Bandeira disse encerrar a caminhada com a sensação dever cumprido e avaliou positivamente o desempenho do Partido. "O que fica desta eleição é o orgulho de ter participado do início de um processo para melhorar a forma de se fazer política. Tivemos a coragem e a ousadia de falar sempre a verdade, investindo nosso tempo e recursos pessoais", disse.

Agradecendo a confiança de cada eleitor, Bandeira avaliou que o Novo teve sucesso em seu propósito. "Mais do que um voto, cada pessoa que escolheu o 30 deixou registrado que quer um Estado mais moderno, menos burocrático e que priorize áreas essenciais, ao invés de inchar estatais e desperdiçar o dinheiro público", ressaltou.

O ex-secretário do Planejamento disse que não é fácil lutar contra o mecanismo da velha política. "A semente foi plantada. A colheita pode demorar um pouco, mas um projeto de cidadania que faça o resgate moral, com uma visão estruturada de futuro, não se concretiza no curto prazo", destacou. "O mais importante, agora, é sabermos que ele precisa ser continuado. Temos de seguir em frente". No país, o presidenciável João Amoêdo conquistou a confiança de mais de 2,6 milhões eleitores. Outro bom desempenho foi do candidato Romeu Zema, que ficou em primeiro lugar na disputa ao governo de Minas Gerais.

Bandeira agradeceu, em especial, ao vice Bruno Miragem. "A vida pessoal e profissional dele falam por si. Foi um diferencial importante. Ele somou muito com sua trajetória no setor público e na iniciativa privada, além da visão humanista", declarou.

O CIDADE procurou os demais candidatos para comentar o resultado do pleito, mas até o fechamento desta edição, não havia recebido retor

Imagens

Jn-CIDADE-selo-M&M.jpg

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados | Suita Sistemas.